2009-04-18

Epístola ao Poeta Morto

E não pense
que teus escritos
lhe eternizarão,

ou que celebrarão festejos
às suas memórias.

E nem guarde a esperança
de que chorarão aos montes
pela sua partida,

ainda que lhe tenha
a marca trágica das
gloriosas derrotas.

Mas ainda assim,
deixo aqui o meu poema
e o meu aplauso.

2 comentários:

forever disse...

...e como já disseram... "que seja eterno enquanto dure...

boa poesia...

Daiana disse...

Olá, Hei, Fulano,


Gostei muito do seu blog e das suas poesias. Tem um concurso de poesias legal na net, que vai pagar R$ 5 mil ao vencedor. Acho que você deveria disputar. Pelo que vi aqui, tem boas chances. E as poesias nem precisam ser inéditas. Entre em www.talentos.wiki.br.