2011-03-09

Quarta-Feira

Ainda dormem pelas ruas
os paetês e confetes,
misturados ao som perene das marchas
de dias atrás.


E todas as casas permanecem
enfeitadas de serpentinas.


Menos a minha:
vazia e branca.

Habitada pelo silêncio
de quem um dia a desenhou.

2 comentários:

Bruna Santana Oliveira disse...

Olá,

Estou seguindo o seu blog. Parei logo na descrição: Literatura cretina para corações ordinários.
Pensei, esse é o blog!! Rsrs
Gostei também dessa poesia.
Beijão,

Bruna

Long Haired Lady disse...

só você pode colorir esse lar!